Naturlink

As plantas de interior

A.M.

As plantas fazem uma ligação importante com a natureza no interior de espaços fechados e ajudam a preencher espaços de forma diversificada e alegre. São ainda um importante passatempo.

 

As plantas de interior são usadas como importantes elementos de decoração nos mais diversos locais, sejam casas particulares, escritórios, átrios de centros comerciais, pátios de escadas, restaurantes, etc. As plantas fazem uma ligação importante com a natureza no interior de espaços fechados e ajudam a preencher espaços de forma diversificada e alegre. São ainda um importante passatempo.

A diversidade destas plantas permite encontrar sempre uma que se adapte bem às diferentes condições de luz, temperatura e humidade que se encontram no interior de casas ou espaços comerciais. Muitas delas têm ainda uma grande adaptabilidade individual, o que permite a manutenção do desenvolvimento e de um aspecto agradável em condições que poderiam parecer adversas mesmo que sem crescimentos assinaláveis ou sem nunca atingirem a produção de flores, frequente em condições de falta de luz e humidade. 
 
 
O conhecimento adequado das condições vegetativas ideais em termos das necessidades de luz, temperatura, humidade, rega, fertilizantes, podas, propagação, envasamento e reenvasamento, doenças e pragas é importante para se terem plantas de interior com aspecto agradável e para que se cumpra o objectivo de contribuir para um bom desenvolvimento vegetativo de forma a que contribuam para uma melhoria do ambiente.

As plantas de interior são de muitos géneros e espécies e cada uma apresenta singularidades e necessidades de desenvolvimento próprias pelo que há necessidade de as identificar correctamente para poder cuidar delas correctamente ou, pelo contrário, a partir das condições ambientais do local para onde precisa de uma planta poder escolher a melhor.

As plantas podem ser identificadas pelo nome botânico composto por uma primeira palavra que é o género e por uma segunda palavra que identifica a espécie. Por vezes é necessário identificar a planta de uma forma mais precisa e é acrescentada uma terceira palavra que identifica a sub-espécie. Este é o nome científico da planta, geralmente escrito em latim e, por isso, aparecerá em itálico. Um exemplo é o caso da Myrtus communis boetica, vulgarmente denominada por Murta, em que Myrtus é o género, communis é a espécie e boetica a sub-espécie. Esta foi a forma de se identificarem as plantas de forma idêntica para todo o mundo em que os nomes vulgares são diferentes de país para país e mesmo no mesmo país.

Comentários