Ecologia alimentar de herbívoros

Miguel Bugalho
Imprimir
Texto A A A

A divisão das plantas em ervas e árvores e arbustos serve para fundamentar uma classificação importante dos ruminantes, baseada no tipo de alimentação destes animais. Os ruminantes que ingerem grandes quantidades de erva (mais de 75% da sua alimentação) são denominados "pastadores"("grazers" em inglês). Os ruminantes que seleccionam e ingerem proporções elevadas de rebentos e folhas de árvores e arbustos (mais de 75% da sua alimentação) são classificados como "ramoneadores" ("browsers" em inglês). Entre estas duas classificações encontram-se ruminantes com tipo de alimentação misto e que consoante a estação do ano consomem preferencialmente erva ou partes de arbustos e árvores.

O tipo de alimento está também relacionado com o comportamento alimentar de cada espécie ruminante. Os ruminantes que consomem preferencialmente erva, nomeadamente gramíneas, gastam mais tempo a processar e digerir esse tipo de plantas constituídas por células particularmente ricas em celulose, um composto de difícil digestão. Este tipo de alimento tem um valor nutritivo relativamente mais baixo e é mais abundante do que os rebentos e gomos de arbustos e árvores.

Os ruminantes pastadores são em geral animais de maior porte, com maiores capacidades de rúmen e que consomem grandes quantidades de erva para satisfazer as suas necessidades energéticas. O rúmen funciona então como uma grande câmara de fermentação de celulose. Os "ramoneadores" consomem alimento de valor nutritivo relativamente mais elevado mas em quantidades mais baixas. Têm geralmente volumes de rúmen menores e tamanho corporal inferior ao dos pastadores. Em contrapartida são animais mais selectivos que os pastadores pois na sua actividade alimentar procuram os gomos ou os rebentos mais nutritivos de arbustos e árvores gastando também, por isso, mais tempo na procura do alimento.

Outras características, relacionadas com a ecologia alimentar, distinguem cada um destes grupos de animais. Os pastadores ingerem grandes quantidades de alimento em períodos fixos do dia, ao que se seguem períodos relativamente longos de ruminação e digestão em que se encontram inactivos. Os ramoneadores, pelo contrário, têem tendência para ser animais mais activos, com vários períodos de alimentação durante o dia, períodos esses que são compensados por períodos de ruminação e digestão mais rápidos.

Como exemplo de ruminantes silvestres, em Portugal existem o veado (Cervus elaphus), o gamo (Dama dama), e o corço (Capreolus capreolus) todos pertencentes à família dos cervídeos. O corço, mais pequeno, consome sobretudo alimento de tipo arbustivo e arbóreo e é classificado como ramoneador. O gamo e o veado estão numa classificação intermédia alternando períodos em que consomem sobretudo erva com períodos em que consomem principalmente alimento de tipo com arbóreo e arbustivo.

Os herbívoros, em particular os ruminantes constituem um grupo animal extremamente importante. Ao consumirem vegetação, estes animais podem afectar directamente as espécies vegetais mas também espécies animais que se encontram dependentes da vegetação. Este assunto será desenvolvido em textos futuros.

Documentos Recomendados

Relative effects of mammal herbivory and plant spacing on seedling recruitment following fire and mining

Recuperação da Floresta Após o Fogo - O caso da Tapada Nacional de Mafra

Comentários

Newsletter