Naturlink

Baleia em Almada: Esqueleto de plástico de 10 metros alerta para o problema do lixo marinho

Rui Borralho (02-06-2014)

Uma instalação artística em plástico de 10 metros de comprimento representando o esqueleto de uma baleia está exposta em Almada, para alertar a população para o grave problema que os resíduos plásticos representam para os ecossistemas marinhos.

Com o objetivo de sensibilizar a população para o problema global do lixo marinho, em especial dos plásticos que povoam os oceanos, o fotógrafo de natureza Luís Quinta e a bióloga marinha Ana Pêgo, em parceria com a Câmara Municipal de Almada, construiram um esqueleto de baleia de cerca de 10 metros de comprimento a partir de resíduos de plástico encontrados na praia. Esta instalação artística, a que foi atribuído o nome científico fictício Balaena plasticus, está em exposição na Praça da Liberdade de Almada até ao próximo dia 5 de junho, Dia Mundial do Ambiente.

Mais de 90% do lixo marinho é constituído por plástico de diversas origens e formas. À semelhança das grandes baleias, que fazem extensas migrações em busca de alimento e de locais seguros para reprodução, também o lixo marinho se distribui um pouco por todos os mares, sendo transportado ao longo de grandes distâncias pelo vento e pelas correntes. E tal como as baleias, que percorrem oceanos e mares desde a sua superfície até às zonas mais profundas, o lixo marinho também se encontra em toda a coluna de água, daí o recurso à baleia para ilustrar a magnitude deste problema ambiental.

A Balena plasticus foi inspirada na Baleia-anã, uma das diversas espécies de cetáceos que percorrem a frente atlântica do concelho de Almada. Desenvolvida no âmbito da Estratégia Local de Educação para a Sustentabilidade da Câmara Municipal de Almada, esta mega instalação apela ao necessário envolvimento de todos na manutenção dos oceanos livres de plástico e de outro lixo marinho, pretendo-se que contribua em particular para a preservação da qualidade ambiental das praias do concelho.



Fonte:
comunicado de imprensa dos autores da instalação.


Leituras Adicionais

Associação Portuguesa do Lixo Marinho será fundada na próxima semana

Está em curso o primeiro estudo europeu sobre lixo marinho

Poluição: Milhares de Albatrozes mortos pela ingestão de plástico

Documentos Recomendados

Lixo Marinho na Área de Desova de Tartarugas Marinhas do Litoral Norte da Bahia: conseqüências para o meio ambiente e moradores locais

O Plástico e o Ambiente

Produtos Sugeridos

Guia de Campo da Fauna e Flora Marinha de Portugal

Curso Cetáceos de Portugal: Passado, Presente e Futuro - 18 a 22 de Junho de 2014

Comentários