Naturlink

O Picanço-de-dorso-ruivo em Portugal

Luís Miguel Reino

O Picanço-de-dorso-ruivo é uma ave em declínio na Europa, tendo por limite sul da sua distribuição o norte de Portugal. A população portuguesa é por isso vulnerável, sendo importante realizar estudos como o que aqui se apresenta.

O Picanço-de-dorso-ruivo Lanius collurio, é uma espécie migradora transariana, nidficando em grande parte da Europa. A sua área de nidificação vai a sul até ao Norte da região Mediterrânica, e a Norte é limitada pela Península da Escandinávia, prolongando-se a leste até à Ásia Central.

Este picanço migrador, encontra-se em Portugal no limite Sul da sua área de nidificação. No nosso país, está confinado às áreas de montanha no extremo nordeste e noroeste. Em Espanha, o Picanço-de-dorso-ruivo está limitado ao Extremo Norte, nidificando na Galiza, Cordilheira Cantábrica, Pré-Pirenéus e Pirenéus. Recentemente, foi confirmada a sua nidificação em diversos locais do Sistema Central.

As populações desta espécie têm vindo a diminuir nas últimas décadas, sobretudo na Europa Ocidental e Central, devido à degradação dos habitats e intensificação das práticas agrícolas. Em Portugal, apresenta o estatuto de "Vulnerável" no Livro Vermelho de Vertebrados de Portugal, desconhecendo-se em rigôr a sua tendência populacional.

Numa recente Conferência Internacional sobre a Biologia e Conservação de Picanços (Fam. Laniidae), resultou a necessidade da criação de uma rede de monitorização internacional, não só para a conservação das diversas espécies de picanços, como também para aproveitar o potencial destas espécies como indicadores da qualidade ambiental. As espécies da família Laniidae possuem populações com uma dinâmica populacional muito flutuante, no que resultam em muitos casos distribuições fragmentadas.


Avaliação da distribuição do Picanço-de-dorso-ruivo em Portugal

Num trabalho desenvolvido em colaboração pela Associação Juvenil de Ciência, a ERENA e o British Trust for Ornithology, foi elaborado um mapa com as áreas com maior potencialidade de ocorrência desta espécie (no Norte e Centro do País), tendo como base as seguintes varíáveis: altitude, uso do solo e registos anteriores nos quais o trabalho de campo se baseou.



O trabalho de campo consistiu na prospecção das áreas consideradas prioritárias e tendo como base quadrículas 10 por 10 km. Para além disso, foram contactados inúmeros observadores que nos forneceram valiosos registos. Posteriormente, obteve-se um mapa de distribuição com base numa grelha 10 por 10 km.

Posteriormente, com os dados de presença/ausência do Picanço-de-dorso-ruivo, para cada quadrícula 10 por 10 km, foi avaliada a sua distribuição em função de uma série de variáveis bio-físicas.


Factores que afectam a sua distribuição

Aparentemente, a distribuição do Picanço-de-dorso-ruivo, é condicionada por factores climáticos que, no Norte do país, variam sobretudo com a latitude, a longitude e a altitude. As variáveis mais importantes detectadas (vide tabela 1), foram: a altitude média; a drenagem (que se encontra associada com a altitude), a precipitação total; a latitude; e as duas vizinhanças (ocorrência do Picanço nas quadrículas vizinhas). Ao nível das variáveis do uso do solo destacam-se as áreas de agricultura mista que, por sua vez, apresentam áreas de menor dimensão com o aumento da altitude.



Tabela 1. Efeito das variáveis biofísicas na distribuição do Picanço-de-dorso-ruivo Lanius collurio, em Portugal; + efeito positivo; - efeito negativo.

Este estudo permitiu-nos concluir que a distribuição do Picanço-de-dorso-ruivo, é positivamente influenciada por factores topográficos e climatéricos, sendo estes últimos influenciados pelos primeiros. Portanto, em Portugal esta espécie encontra as melhores condições para a sua nidificação nos sistemas montanhosos a Norte do rio Douro, como por exemplo, a serra da Nogueira o sistema Montesinho-Coroa, no nordeste transmontano. No Noroeste, identificamos o sistema Peneda-Gerês, e as áreas de Paredes de Coura, Ponte de Lima e Ponte da Barca como sendo as mais características.

Por outro lado, os locais onde o Picanço-de-dorso-ruivo foi detectado encontram-se negativamente associados às áres de de agricultura mista e insolação. Isto é, as áreas com maior incidência destas duas variáveis são as menos favoráveis para ocorrência da espécie. Ou seja, esta espécie evita zonas de agricultura mais intensiva e zonas mais quentes, levando a que este picanço seleccione normalmente locais de maior altitude.

Comentários