Naturlink

A Visão

Susana Ribeiro

Para a maioria de nós, a visão é uma fonte inestimável de informação sobre o mundo que nos rodeia, mas frequentemente nem nos apercebemos das pequenas partidas que nos prega. Deixe-se surpreender por ela através de 4 divertidas experiências.

 

 

Divertimento com cores

Objectivo:
Descobrir que certas cores são uma mistura de outras cores.

Precisas de:
- uma tira de papel absorvente
- uma caneta de feltro verde ou uma gota de corante para alimentos de cor verde
- um frasco ou copo com 2,5 cm de água e um pouco de álcool

O que deves fazer:
Desenha uma mancha de cor verde a cerca de 5cm de uma das extremidades da tira de papel. Pendura a tira na água, de modo que a mancha fique acima da superfície e a extremidade oposta fique mergulhada na água. Aguarda cerca de 15 a 20 minutos.

O que acontece:
A mancha verde desapareceu, mas apareceram outras duas cores, o azul e o amarelo.

 

Porquê:
A maioria das cores são uma combinação de corantes que podem ser separadas adicionando água ou álcool. A água sobe pelo papel, do mesmo modo que a seiva sobe pelas árvores. A água ao subir dissolve a mancha verde, mas dado que as cores que formam o verde - azul e amarelo- não se movem à mesma velocidade, produz-se a separação. 
 
Cores mágicas

Objectivo:
Compreender percepção dos olhos
e do cérebro às cores.

Precisas de:
- cartão ou uma folha de papel
- uma tesoura
- aguarelas ou guaches
- cordel ou fio

O que deves fazer:
Recorta um círculo e pinta um dos lados de vermelho e outro de azul. Faz pequenos furos em lados opostos do disco, o mais afastado do centro e passa cordões curtos através dos furos. Segura o cartão pelos cordões e fá-lo rodar.

O que acontece:
A cor que vês é púrpura.

Porquê:
Os olhos continuam a ver cada uma das cores por algum tempo depois de terem desaparecido, e deste modo os teus olhos e o teu cérebro misturam as cores do disco que roda rapidamente. 
 
Disco de Benham

Objectivo:
Descobrir os mistérios das cores.

Precisas de:
- um disco de cartão
- papel branco
- uma tesoura
- uma caneta ou um marcador preto
- um parafuso com porca
(ou um alfinete pregado à borracha de um lápis)

O que deves fazer:
Corta o círculo de papel branco com 10 a 12cm de diâmetro. Pinta de preto metade do círculo. Divide a parte branca em quatro partes iguais e em cada segmento, desenha três arcos negros com uma espessura de cerca de 6mm, conforme se mostra na figura. Corta um disco similar em cartão com 10 a 12cm de diâmetro. Coloca o disco de papel sobre o disco de cartão. Fixa ambos os discos com um alfinete pregado à borracha de um lápis, ou fura o centro de ambos com um parafuso, fixando com uma porca. Faz girar o disco de cartão a diversas velocidades, no sentido dos ponteiros do relógio e no sentido contrário.


 
O que acontece:
Os arcos parecem juntar-se, formando seis anéis.
Rodando lentamente e no sentido dos ponteiros do relógio, os anéis exteriores parecem azuis e
os interiores vermelhos. Quando o fazes girar no sentido contrário, as cores trocam-se.

Porquê:
Parece que os arcos se aproximam formando anéis, porque o olho continua a ver cada arco por um curto espaço de tempo depois de este ter desaparecido.

O espectro completo das cores encontra-se na luz branca, mas os nossos olhos registam as diferentes cores em diferentes intervalos de tempo. Quando fazemos rodar o disco, a luz das cores que constituem o branco alcançam o olho, mas são visíveis apenas por um instante, antes de serem seguidas pelas partes negras do disco. Os nossos olhos só conseguem ver parte desse espectro de cores - o azul, que tem os raios mais curtos, e o vermelho que tem os mais compridos. 
 
Põe as cores a girar

Objectivo:
Verificar que a luz branca contém todas as cores do arco-íris.

Precisas de:
- tintas roxa, indigo, azul, verde, amarela,
cor-de-laranja e vermelha ou canetas de feltro
- transferidor
- pincéis (para o caso de utilizares tintas)
- água (se utilizares tintas)
- lápis afiado

O que deves fazer:
Recorta um disco de cartolina branca. Com o transferidor, marca sete partes. Pinta cada uma de cor diferente. Faz um buraco no centro do disco. Enfia-lhe a ponta do lápis. Faz girar.

O que acontece:
Se a rotação for lenta vês uma mistura de cores, se for acelerada vês apenas a cor branca.

Porquê:
As cores desaparecem porque se misturam e dão o branco. A luz branca vulgar, tal como a luz do Sol, parece não ter cor, mas contém todas as cores do arco-íris.

 

Comentários