Naturlink

A fogueira

Nuno Cruz António

Acender uma fogueira no campo tem mais nuances do que parece à primeira vista. Como, quando, com que lenha e com que cuidados, são algumas das questões a que aqui respondemos.

Estar no campo com os amigos à volta de uma fogueira é uma experiência muito agradável. Não te deves, no entanto, esquecer que fazer uma fogueira não é simplesmente juntar alguns ramos e folhas. Existem regras para que ela possa ser feita com eficácia e segurança.


Que lenha deves recolher?

É importante que conheças os tipos de lenha a recolher. Estes dependem muito do objectivo para o qual acendes a fogueira e as condições climatéricas que encontras no local. Para um lume rápido e de curta duração deves optar por ramos secos de pinheiro e/ou casca de eucalipto. Dão, com rapidez, um calor forte. São ideais para aquecer água. As madeiras de carvalhos (sobreiro, azinheira, carvalho cerquinho, carvalho negral), são mais indicadas para fogos duradoiros.

- A madeira dos pinheiros arde depressa embora o fogo não seja duradouro. É a mais utilizada pelos portugueses para fazer fogueiras, não só por ser a espécie florestal mais comum do nosso país como também por se encontrarem, em pinhais, muitos parques de merendas.

- A madeira dos carvalhos cerquinho e negral arde bem, dão um forte e duradouro calor.

- A madeira dos eucaliptos custa a arder mas dá um bom calor, se queimares ramos e folhas verdes verificarás aliviado que uma grande parte dos mosquitos que te incomodavam se foram embora.

- As madeiras da macieira e da cerejeira ardem muito bem e deitam um cheiro muito agradável.

- As madeiras da tília e do plátano são difíceis de acender, mas se o conseguires serás recompensado, pois dão um óptimo calor.

 

- Os ramos secos de oliveira, sobreiro e azinheira, são difíceis de acender mas dão um bom calor. A madeira de oliveira tem a característica de, depois de acesa consegue assim manter-se mesmo debaixo de chuva desde que não seja demasiado forte.

- As madeiras do castanheiro, choupos, ulmeiros, figueiras não são adequadas para fogueiras pois dão um lume fraco.

Genericamente podemos dizer que todas as coníferas (pinheiros, ciprestes) são boas para fazer um lume rápido. As folhosas (sobreiro, azinheira, eucalipto, castanheiro) são mais difíceis de queimar, podendo até nem ser adequadas para fazer fogueiras. As melhores delas, ainda que demorem a acender, proporcionam um lume quente e duradouro.

Que cuidados deve ter?

Acender uma fogueira é uma tarefa que deve ser feita com muito cuidado pois as consequências podem ser muito graves se ela não for correctamente desempenhada. De seguida são enunciadas algumas regras de ouro que deves cumprir SEMPRE:


Para não danificar as árvores:

- Apanha sempre ramos secos do chão e não partas ramos vivos das árvores.

- Não arranques ramos das árvores. O pior que podes fazer é cortar o ramo cimeiro da árvore; se o fizeres ela deixa de crescer a partir desse ponto.

- Lembra-te que as árvores sofrem de infecções e ataques de insectos tal como nós, pelo que é muito importante tratá-las com cuidado.


Para evitar um incêndio florestal:

Como sabes, o nosso país sofre anualmente o flagelo dos fogos florestais que provocam avultados prejuízos a pessoas e bens. Dentro deste tema, a principal mensagem que devemos transmitir a todos é que uma fogueira deve ser acesa com responsabilidade, cumprindo algumas regras de modo a se evitarem acidentes:

- Limpa bem de folhas e ramos secos, o local onde se acende o fogo. É assim minimizado o risco de este se espalhar para as áreas adjacentes.

- Coloca pedras em círculo à volta da futura fogueira.

- Quando a apagares, deves cobri-la com terra pois poderá algum pedaço estar ainda incandescente, provocando um incêndio mesmo depois de a fogueira estar apagada.

- Não te esqueças de deixar o local o mais parecido possível, ou melhor de como o encontraste. A melhor maneira de o fazer é tentar deixar o menor número possível de indícios que ali fizeste uma fogueira.

Para teres um fogo duradouro:

- Recolhe ramos secos e finos para começar o fogo.

- Se a lenha estiver molhada, limpa-as da terra húmida para poderem acender; alternativamente usa dois ou três ramos que estejam completamente mortos mais ainda presos à árvore.

- Ordena a lenha da mais fina à de maiores dimensões e constrói, com os paus mais pequenos, uma pequena pirâmide com uma altura de um palmo e coloca no seu interior a acendelha. Esta pode ser uma acendalha que encontras em qualquer supermercado, folhas caídas, caruma dos pinheiros, urze, erva seca, pinhas, parte de um ninho inutilizado, etc. Nunca uses o papel pois, além de arder demasiadamente depressa, liberta-se muito facilmente podendo ir provocar um incêndio num local mais distante.

 

- Não acendas a fogueira enquanto tudo isto não estiver pronto. O segredo de uma boa fogueira esta na preparação e correcta disposição da lenha.

- Se o chão estiver húmido, é uma boa ideia fazeres uma plataforma com paus e lama.

- Nos dias ventosos, coloca-te entre o vento e a fogueira. Pouparás assim muitos fósforos no momento de a acender.

- Guarda os fósforos e a lenha recolhida em lugar seco.


Se cumprires estas regras, terás a recompensa e o prazer de estar com os amigos na natureza com o conforto do calor da fogueira que acendeste, para não falar no maravilhoso espectáculo que é olhar para ela. Lembra-te que tudo é belo quando pode ser aproveitado. O nosso grande poeta Fernando Pessoa (1888-1935) escreveu: "Um dia de chuva é tão belo como um dia de sol. Ambos existem; cada um é como é."

Comentários