Da Primavera

Maria Júdice Borralho
Imprimir
Texto A A A

 

Se o insecto é cativado pela vista, a flôr guia-o até ao néctar ou por linhas bem visíveis ou por manchas. Há flores que possuem um sistema de "guia por cores" muito aperfeiçoado. Há casos em que quando a flôr é nova e está carregada de néctar, tem uma mancha amarela sobre o fundo branco; quando envelhece o amarelo passa a alanrajado e depois a vermelho. Porque os insectos não vêem esta cor, abandonam a flor e procuram outra, que ainda mantenha a mancha amarela.

Estes e muitos outros fenómenos influenciaram e continuarão a influenciar, quem os medita.

E foi assim que Camões impressionado com o colorido e ambiência de certa PRIMAVERA escreveu:

Vi já que a Primavera de contente
De mil cores alegre revestia
O monte, o rio, o campo alegremente

E o poeta Rodrigues Lobo celebra o Sol

Ninguém duvida que as flores desta Primavera
Devem mais ao Sol que as criou que à terra onde nasceram

E o poeta e cientista António Gedeão escreve estes versos onde a ciência convive com a poesia

É do regulamento ser viçoso
Quando a seiva crepita nas verduras
E frenética ascende aos altos vértices

E o pintor italiano Botticelli pinta um quadro a que dá o nome de PRIMAVERA.

Comentários

Newsletter