Biodiversidade - porquê preocuparmo-nos com ela?

Maria Carlos Reis
Imprimir
Texto A A A
 

A importância da biodiversidade para um ambiente saudável está a tornar-se uma noção cada vez mais clara. Nós aprendemos que o futuro bem-estar de toda a humanidade depende da forma como "administrarmos" a Terra. Quando exploramos desenfreadamente os recursos vivos, estamos a ameaçar a nossa própria sobrevivência.

 
Por ser uma questão tão debatida, têm sido realizados diversos estudos no sentido de determinar o valor económico da biodiversidade. Estes cálculos têm em consideração parcelas como a dependência da agricultura das reservas genéticas dos sistemas ecológicos naturais e as receitas que o turismo natural gera anualmente. Por exemplo, nos EUA, os benefícios económicos garantidos pelas plantas e animais selvagens ronda 4,5% do seu Produto Interno Bruto.

Todas as culturas agrícolas para alimentação, incluindo o milho, o trigo e a soja, dependem de novo material genético existente na natureza, para que as culturas se mantenham saudáveis e produtivas. Agricultores e criadores dependem da diversidade genética das culturas e do gado, para aumentarem a produção e para ser possível responder a alterações das condições ambientais. Variedades resistentes encontradas na natureza podem ser utilizadas ou cruzadas com as variedades domésticas, para garantir maior resistência e produtividade. Por exemplo, em 1960 foi encontrado na natureza um "parente" do milho, resistente a 4 das 8 maiores doenças que o afectam nos EUA. Uma vez que este cereal é a matéria prima para a produção de uma grande variedade de substâncias, incluindo rações para os animais domésticos, a utilização desta variedade de milho permite manter baixos os preços dos produtos à base do cereal, quando as pragas atacam as culturas.

Também nos oceanos o valor da biodiversidade é inquestionável, pois para além da grande produção de oxigénio e consumo de dióxido de carbono, os oceanos da Terra contêm uma grande abundância de recursos alimentares. Actualmente, a produção de alimentos a partir dos stocks selvagens de peixe é a maior fonte de proteína animal para a população humana, continuamente em expansão.

Do top de vendas dos medicamentos mais comumente prescritos, mais de 70% têm a sua origem na natureza, já que são muitas as substâncias químicas puras extraídas de seres vivos que são usadas na indústria farmacêutica em todo o mundo. Mesmo grande parte das drogas sintéticas, incluindo o ácido acetil salicílico da aspirina, foram inicialmente descobertas em plantas e animais selvagens.


Comentários

zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

Newsletter