Biomas – o nível superior das comunidades

Nuno Leitão
Imprimir
Texto A A A

As comunidades de seres vivos podem ser caracterizadas a vários níveis. Os biomas correspondem a grandes biossistemas regionais, representados por um tipo principal de vegetação, que é o reflexo das condições climáticas dessa região.

Todos os organismos estão adaptados a viver num determinado tipo de ecossistema (numa determinada comunidade que interage com o ambiente físico). A adequação de cada ecossistema a uma região depende da presença da fauna e flora aí adaptadas e de factores ambientais críticos, como a altitude, a precipitação e a temperatura. Os climas regionais interagem, portanto, com o biota e o substrato, para formar comunidades amplas ou Biomas. Esta é a unidade de comunidade terrestre mais ampla que interessa reconhecer. Cada Bioma é caracterizado por uma determinada comunidade vegetal “climax”, que se mantém relativamente estável nas condições climáticas típicas de uma determinada região. Desta forma, a vegetação proporciona uma base sólida de classificação ecológica, reflectindo o clima e a fauna de cada região. Os Biomas não devem ser confundidas com as regiões ou subregiões biogeográficas (regiões caracterizadas pela presença de determinadas plantas ou de animais).

Em todo o nosso planeta existem vários Biomas, que definem um complexo de comunidades existentes numa determinada gama de condições. Os Biomas são definidos a uma grande escala, pelo que um determinado Bioma pode conter ecossistemas que não lhe são característicos, ou pode mesmo surgir dentro de outros Biomas, devido, por exemplo, a alterações de altitude. 
 
Apenas considerando o Paleárctico Ocidental (região zoogeográfica que engloba a Europa, a Ásia Ocidental e o Norte de África), podem ser encontrados os seguintes Biomas:

- Tundra

- Floresta Boreal

- Floresta Caducifólia Temperada

- Mediterrâneo

- Estepe

- Deserto 
 

 

 

 

 

 

Comentários

Newsletter