Auditorias ambientais a aglomerados urbanos

Sandrina Pereira, GEGREN – Instituto Superior de Agronomia
Imprimir
Texto A A A

Estes indicadores têm como objectivo “reflectir as tendências de evolução do sistema ambiental e monitorizar a aplicação das medidas de política ambiental” (EEA, 1999).

Existe uma grande variedade de indicadores produzidos a diferentes níveis. Ao nível internacional as principais instituições são a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e as Nações Unidas (U.N.).

A OCDE é uma organização pioneira no desenvolvimento de indicadores ambientais e estabeleceu a base para o desenvolvimento de indicadores em todo o mundo. Para além disto, o programa da OCDE implementou o modelo PSR (Pressure-State-Reponse), estabeleceu uma terminologia comum e uma organização conceptual (World Bank, 1997; Hill, 1997).

Ao nível das Nações Unidas foi estabelecido o Programa de Indicadores Urbanos (UIP - Urban Indicators Programme) da responsabilidade do UNCHS (United Nations Center for Human Settlements). Este programa visa a recolha de dados baseados em indicadores que permitirão a comparação entre cidades, países e regiões. É constituído por um conjunto universal de indicadores chave e um conjunto de indicadores desenvolvidos localmente integrados numa rede global de indicadores urbanos.

A nível europeu a EEA conjuntamente com o 5º Programa de Acção Ambiental da UE (5EAP) desenvolveram um conjunto de indicadores ambientais com base no modelo DPSIR (Driving forces, Pressure, State, Impact, Reponse). A figura 1 ilustra, esquematicamente, os componentes do modelo DPSIR.

1. Driving forces – actividades humanas tais como a produção, o consumo, os transportes, a construção.

2. Pressure – pressões exercidas pelas actividades humanas sobre o meio ambiente, geralmente denominadas causas ou vectores de mudança (emissão de poluentes, deposição de resíduos, extracção de recursos naturais, etc.).

3. State - estado ou condição do meio ambiente resultante das pressões.

4. Impact - impacto ou efeitos produzidos pelas pressões e pela qualidade do meio ambiente nos ecossistemas, na qualidade de vida humana, na saúde pública, etc.

5. Reponse - resposta é a componente da matriz que corresponde às acções colectivas ou individuais que previnem, minimizam ou corrigem os impactes ambientais negativos, conservam os recursos naturais ou contribuem para a melhoria da qualidade de vida da população local.


Figura 1 - Aplicação do modelo DPSIR à dinâmica do sistema urbano

Fonte: Adaptado da EEA, 2002

Tendências internacionais

Após mais de 10 anos de desenvolvimento e crescente utilização dos indicadores ambientais por parte de organizações internacionais e governos, na actualidade os esforços concentram-se no aperfeiçoamento das estruturas e métodos de análise da grande quantidade de informação proporcionada por conjuntos de indicadores cada vez mais numerosos e específicos.

Comentários

Newsletter