Urgente - Edifícios Menos Poluentes

Direcção Nacional da Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza (02-10-2006)
Imprimir
Texto A A A

No Dia Mundial da Arquitectura e do Habitat Humano, a Quercus faz uma reflexão sobre a importância de se promover e implementar uma arquitectura ambientalmente mais sustentável e que contribua para uma melhor qualidade do habitat humano.

No dia mundial da arquitectura e simultaneamente do habitat humano a Quercus chama a atenção da sociedade civil para a necessidade de uma arquitectura mais sustentável, directamente responsável pela qualidade do habitat humano.

Uma vez que cabe ao arquitecto a responsabilidade pelo desenho do ambiente construído, que se relaciona em grande parte com o habitat humano, essa coabitação, é indispensável.

De entre os vários impactes que influenciam negativamente o ambiente, estão os relacionados com a construção e utilização dos edifícios: produção de resíduos, consumo de energia, emissões de CO2 e consumo de recursos naturais.

Em Portugal, 28% da energia consumida e 59% da electricidade gasta (DGGE, 2003), verifica-se na utilização dos edifícios (atinge valores mais elevados se nos referirmos só aos grandes centros urbanos), estando por isso na base das emissões de CO2 e outros poluentes que afectam negativamente o ambiente. Grande parte desta energia refere-se aos sistemas de climatização, na maioria das vezes eléctricos, aplicados no interior dos edifícios para proporcionar conforto térmico necessário à qualidade do habitat humano.

Comentários

Newsletter