Cegonha-preta, a parente tímida

Teresa Catry
Imprimir
Texto A A A

 

REPRODUÇÃO

A Cegonha-preta não nidifica colonialmente, mas por vezes é possível encontrar 2 ninhos na mesma árvore ou junto a ninhos de garças. Constrói o ninho com ramos, terra, musgo, papel, em árvores velhas e de grande porte ou em penhascos, a uma altura que varia entre 4 e 25 m. No seu território possui frequentemente vários ninhos que são utilizados alternadamente de ano para ano e que, com o tempo, ganham grandes dimensões. A postura é constituída por 2 a 5 ovos esbranquiçados, que são incubados durante um período aproximado de 35 dias. Os juvenis atingem a idade de emancipação entre os 63 e os 71 dias.


MOVIMENTOS

Esta espécie é migradora e dispersiva. Algumas aves da Península Ibérica e do Sul da Europa são residentes; no entanto, as restantes populações migram em Setembro ou Outubro para invernar na África sub-Sahariana. As populações do leste tendem a invernar na Índia e na China. As Cegonhas-pretas chegam às áreas de nidificação cerca de duas semanas mais tarde que as Cegonhas-brancas, em finais de Março e inícios de Abril. Na migração não se juntam às Cegonhas-brancas, mas antes a algumas espécies de abutres que utilizam as mesmas rotas migratórias.


CURIOSIDADES

Apesar de ser uma espécie caracteristicamente tímida e reservada, pontualmente, a Cegonha-preta tolera a presença humana. Na Transcaucásia habitou-se ao Homem: nidifica na periferia ou mesmo no centro das aldeias e pesca no tanque da aldeia ou no ribeiro do prado, enquanto os camponeses trabalham no campo.

Comentários

Newsletter