Garça-pequena, a menor das garças europeias

Inês Catry
Imprimir
Texto A A A

 


ALIMENTAÇÃO

A sua alimentação é variável, dependendo da época do ano e do local, embora seja essencialmente constituída por peixes, anfíbios e insectos. Inclui ainda na sua dieta moluscos, crustáceos, aranhas, larvas, pequenos mamíferos e ovos e pequenas crias de aves. É uma espécie de hábitos crepusculares, que se disfarça na vegetação, esperando imóvel pelo momento de capturar a sua presa.

REPRODUÇÃO

A Garça-pequena é uma espécie territorial durante a época de nidificação. O macho defende o território enquanto inicia a construção do ninho. Uma vez encontrada a parceira, esta ajuda-o na construção do ninho, fazendo apenas uma postura, de princípios de Maio a inícios de Junho, geralmente de 5-6 ovos. Ambos os progenitores incubam durante 17-19 dias e ao fim de 25-30 dias os juvenis estão aptos a voar.


MOVIMENTOS

É uma ave migratória e dispersiva. A dispersão após a emancipação dos juvenis ocorre do fim de Julho ao início de Setembro, sem direcção precisa. Posteriormente, os juvenis juntam-se às aves adultas que rumam para Sul, em Agosto/Setembro. Alguns indivíduos, poucos e essencialmente juvenis, permanecem na Europa após o mês de Outubro. As principais áreas de invernada situam-se no Leste africano. O retorno através da Bacia do Mediterrâneo inicia-se em meados de Março; as áreas de nidificação da Europa Central são reocupadas em Abril e primeira semana de Maio.

Comentários

Newsletter