Muro de suporte vivo em madeira tipo Cribwall: uma solução eficaz no controlo da erosão e na re – (construção) da paisagem

Vasco Rocha (Consultor em Engenharia Natural e Paisagismo)
Imprimir
Texto A A A

Em ecossistemas aquáticos, de modo a incrementar a sua estabilidade, cravam-se troncos verticais à estrutura em contacto com a água. O seu interior é preenchido com faxinas vivas colocadas paralelamente ao curso de água e com estacaria, e coberto de terreno natural.
A eficácia do muro é imediata e consolida-se com a radicação das plantas, garantindo a integridade das margens, o seu revestimento e a criação de habitats para a microfauna aquática.

Os muros de suporte vivo são estruturas relativamente permeáveis, embora, em situações particulares, se utilizem agregados (brita) em conjugação com tubos de drenagem (em PVC) e geotêxtil, de modo a que se evite a acumulação de água, reduzindo as pressões hidrostáticas e prevenindo a ocorrência de problemas de instabilidade.

O êxito desta técnica construtiva, de elevado valor estético e integração ambiental, deve-se à ancoragem profunda e ao desenvolvimento do sistema radicular das plantas e posterior cobertura vegetal, que substituem ao longo do tempo a função provisória da estrutura de madeira.

Comentários

Newsletter