Uso de resíduos de cortiça para limpeza de materiais expostos a poluição ambiental

Luís Gil e Paulo Cortiço, INETI, Unidade de Tecnologia da Cortiça
Imprimir
Texto A A A

Conheça um processo empregue na limpeza de sujidades e depósitos em materiais expostos à poluição ambiental, em que não devem ser usados produtos abrasivos. O processo é baseado na projecção de partículas de resíduos de cortiça por ar comprimido.

 Introdução

Os equipamentos expostos a céu aberto estão sujeitos a diferentes tipos de poluição atmosférica/ambiental e, é, por vezes, necessário realizar operações de limpeza. Esta tarefa é frequentemente difícil devido ao facto da maior parte deste equipamento estar situado em locais que não são de fácil acesso e o serviço ter de ser interrompido para se efectuarem essas mesmas operações de limpeza. 
 
O equipamento instalado em centrais de produção de energia e nas linhas eléctricas aéreas está usualmente exposto a poluição salina e a deposição de poeiras (proveniente dos transportes, fábricas de cimento, actividades de construção, dejectos de pássaros,…). Estes tipos de poluição são fortes agentes de degradação e restringem a características dieléctricas dos isoladores eléctricos, que ficam com várias camadas depostas extremamente difíceis de remover através dos métodos usuais (projecção de água, escovamento). Alguns destes métodos possuem também outros inconvenientes, como sejam dificuldades operacionais, custo e outros.


Para se evitar a substituição dos isoladores eléctricos após curtos períodos de exposição ou a interrupção do serviço, é possível e adequado usar a projecção das partículas. Isto pode ser efectuado periodicamente, sem limite, uma vez que não altera as características dieléctricas dos equipamentos.


Estado da Arte

Presentemente as partículas granuladas usadas para limpeza por projecção são principalmente constituídas por casca de amêndoa e também por pequenas quantidades de casca de nozes, de avelãs e pelas películas de envolvimento do arroz e de milho. Por vezes, são também utilizadas algumas partículas minerais. Este material possui uma dimensão de grânulo na gama de 0,5-1,5 mm, uma densidade aparente de 550-650 Kg/m3, um teor de humidade de 8-10%, um teor de fibra de 50-60% (p/p) e um teor de cinzas de 1-6% (p/p). As cascas e películas orgânicas são obtidas sazonalmente e regionalmente o que pode originar problemas de fornecimento/abastecimento, nomeadamente quando são necessárias grandes quantidades.
 

Novo produto para limpeza/projecção

Após vários testes, verificou-se ser possível usar resíduos da trituração/granulação da indústria corticeira para a limpeza/remoção de sujidade de materiais mais ou menos sensíveis. Estas partículas possuem uma dureza e outras características físico-químicas que são bastante diferentes das usuais partículas orgânicas granuladas para esta aplicação.


Resíduos da produção de rolhas de cortiça, cortiça virgem e outra cortiça de qualidade mais fraca ou refugos são triturados para se obter um material granulado para a produção de aglomerados de cortiça. Esta operação possui os passos de trituração, separação granulométrica e limpeza e dá origem a granulados de cortiça, e resíduos como o pó de cortiça, “terras” (principalmente constituídas pelo material das costas e das barrigas, sendo este último mais duro e o primeiro mais fibroso do que o resto dos tecidos e, eventualmente, por partículas de floema e madeira).


A limpeza/remoção de sujidades de materiais sensíveis como as cerâmicas vitrificadas é efectuada usando ar comprimido como fluido de transporte. Estas “terras” possuem uma dimensão de grânulo, massa volúmica e composição físico-química que tornam possível a remoção das sujidades.


Esta operação e o material de cortiça utilizado não afectam o comportamento dieléctrico dos isoladores eléctricos e permitem que se efectue o trabalho sem interrupção do serviço (corte de energia).


As características das “terras” são:


. Massa volúmica – 200 to 350 Kg/m3

. Dimensão do grânulo – 0,25 to 2,5 mm

. Teor de humidade – 8 to 14% (p/p)

. Teor de cinzas – 8 to 14 (p/p) 
 

Comentários

Newsletter