Exposição de fotografia em suportes alternativos

Parques de Sintra
Imprimir
Texto A A A

2 de fevereiro a 25 de março de 2012 (Monserrate)

 

Convite - Inauguração 2 de fevereiro, 18h30, Palácio de Monserrate

 

Exposição de fotografia em suportes alternativos

“Camilla Watson - Mistérios de Monserrate”

 

- Fotografias impressas em papel de algodão

- Biombo e mesa com impressão direta na madeira

- Patente de 3 de fevereiro a 25 de março

 

Imagens em: http://62.28.132.233/1328012709.zip (créditos Camilla Watson)
 

Sintra, 31 de janeiro de 2012 – A Parques de Sintra receberá, a partir do próximo dia 3 de fevereiro (Sexta-feira), no Palácio de Monserrate (Sintra), a exposição “Camilla Watson - Mistérios de Monserrate”, integrando fotografias captadas por Camilla Watson no Parque de Monserrate durante os últimos 8 meses. As imagens expostas encontram-se impressas em papel de algodão, e a exposição inclui também um biombo e uma mesa com impressão de fotografias diretamente sobre madeira marítima.

 

Este trabalho marca a diferença pelo local que retrata e também pelos métodos de impressão. Com imagens a preto e branco, impressas sobre papel de algodão através da aplicação a pincel de uma emulsão líquida de prata, as fotografias apresentadas revelam um olhar diferente sobre a beleza e a magia de Monserrate, tratando-se do primeiro trabalho de Camilla Watson sem pessoas nas fotografias.

 

A fotógrafa utiliza uma emulsão fotográfica gelatinosa, rica em prata, que começa por liquidificar em banho-maria. Este líquido é aplicado a pincel, no escuro, sobre a superfície escolhida: mosaico, madeira, parede, ou simplesmente papel. Após secagem com um ampliador ou um projetor de slides (para superfícies maiores) expõe a superfície a um negativo preto e branco. O processo de câmara escura completa-se com um revelador, banho de paragem e fixador.

 

O trabalho desta fotógrafa distingue-se pela experimentação de novos suportes, com fotografias impressas diretamente em pedra, madeira, mosaicos e mesmo nas paredes das casas, utilizando uma câmara escura móvel que ela mesma desenhou.

 

Camilla explica que “não tinha uma lista do que queria fotografar, fui com a mente aberta e fotografei só as coisas que me chamavam: a água, cascatas, pedras, peixes, as raízes das árvores;  voltei no inverno e atraíram-me as sombras longas e as árvores sem folhas - luminosas no sol baixo de inverno”, acrescentando ainda que espera que “as pessoas sintam a magia do parque; não acho que vão sentir a falta da cor nas fotografias do jardim a preto e branco, porque apesar de as cores terem a sua beleza, também podem ser uma distração”.

Sobre Camilla Watson

Nasceu no Reino Unido em 1967 e começou a sua carreira como fotógrafa de cena de teatro, tendo-se depois dedicado à reportagem e ao retrato. Entre 2001 e 2004 viveu em São Paulo, onde foi convidada pela ONG Meninos do Morumbi para ensinar fotografia a jovens residentes nas favelas, e de cuja experiência resultou “São Paulo - Belo Horizontes”, a sua primeira exposição em Lisboa. Posteriormente passou por S. Tomé, Moçambique, Etiópia e África do Sul, continuando o seu percurso na área da reportagem ligada a ONG's.

Em Lisboa, onde vive há 5 anos, tem desenvolvido atividades com a comunidade da Mouraria, (incluindo como sócia da associação “Renovar a Mouraria”) e a Câmara Municipal de Lisboa tem apoiado alguns dos seus projetos. Entre estes encontram-se “Tributo” e “Dentro-Fora/Passado-Presente”, integrados na iniciativa “TODOS 2010” e "TODOS 2011", que consistiram na impressão de fotografias dos moradores diretamente nas paredes das casas, utilizando uma câmara escura móvel que a fotógrafa desenhou. Estes trabalhos foram igualmente expostos no Arquivo Municipal - Núcleo Fotográfico.

 

Exposição “Camilla Watson - Mistérios de Monserrate”

2 de fevereiro a 25 de março

Palácio de Monserrate

Entrada gratuita mediante aquisição de bilhete para o Parque de Monserrate.

Informações ao público: animacao.cultural@parquesdesintra.pt / 21 923 73 00

www.parquesdesintra.pt

Sobre a Parques de Sintra - Monte da Lua

A Parques de Sintra - Monte da Lua SA (PSML) é uma empresa de capitais exclusivamente públicos, criada em 2000, no seguimento da classificação pela UNESCO da Paisagem Cultural de Sintra como Património da Humanidade. A sua criação teve como objetivo reunir as instituições com responsabilidade na salvaguarda e valorização da Paisagem Cultural de Sintra, e o Estado Português entregou-lhe a gestão das suas principais propriedades na zona.

Em 2011, os valores naturais e culturais que a PSML salvaguardou e valorizou (Parque e Palácio da Pena, Chalet da Condessa, Castelo dos Mouros, Palácio e Jardins de Monserrate e Convento dos Capuchos) receberam mais de um milhão e setenta mil visitas, cerca de 90% das quais por parte de estrangeiros. São acionistas da PSML o Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade, o Instituto dos Museus e da Conservação, o Turismo de Portugal e a Câmara Municipal de Sintra.

www.parquesdesintra.pt ou www.facebook.com/parquesdesintra

 

Comentários

Newsletter