Bolsa de Investigação para Mestre II (m/f) (10-09-2019)

Imprimir
Texto A A A

Universidade de Évora - DPAO

Departamento de Paisagem Ambiente e Ordenamento 1 Vaga de Bolseiro de investigação – Mestre 6 de setembro de 2019 

Encontra-se aberto concurso para a atribuição de uma Bolsa de Investigação no âmbito do projeto de prestação de serviços “Biomonitoriza. Ribeira Oeiras2018- Monit. Bivalves”, contratado pela Universidade de Évora, nas seguintes condições:

Área Científica: Ecologia e Ambiente (águas interiores) 

Requisitos de admissão: 
Formação académica de licenciatura na área de Biologia. Mestrado na área de Ecologia. Conhecimento profundo sobre bivalves de água doce (nativos e exóticos) e ecologia aquática comprovados através de publicação científica em revistas internacionais, apresentação de trabalhos em conferências nacionais e internacionais e participação na publicação de livros especializados nesta temática. Experiência na identificação de bivalves nativos. Experiência prévia na monitorização da bacia do Guadiana. Autonomia na recolha e manuseamento de amostras para biomonitorização, em saídas de campo. Domínio de ferramentas avançadas de análise e tratamento de dados em ecologia. Carta de condução válida para veículos da categoria B (automóveis ligeiros) e viatura própria. Disponibilidade para realizar trabalho de campo em autonomia, durante largos períodos de tempo e inclusive aos fins-de-semana se necessário. Licença atribuída pelo ICNF para captura, manuseamento, marcação, recolha de amostras e transporte de exemplares de fauna selvagem, válida para o período da bolsa. 

Plano de trabalhos: 
O objetivo deste trabalho é monitorizar as populações de bivalves existentes na ribeira de Oeiras a montante da área de influência das Minas de Neves-Corvo, de modo a aferir como variam estas populações. Procura-se também sistematizar a informação recolhida nos últimos anos. 

Serão efetuados os seguintes trabalhos: 
1 – Amostragem qualitativa para identificar a presença/ausência de espécies, seguida de uma amostragem quantitativa para determinar a abundância de cada espécie e as características da população, identificando e quantificando a presença de micro-habitats distintos.
2 – Mapeamento do local, quantificando a extensão da área submersa, comprimento e largura total e profundidade máxima. Aplicação de 3 índices para obter a caracterização morfológica dos locais de amostragem: QBR – classificação da zona ribeirinha dos ecossistemas fluviais, TG – determinação do tipo geomorfológico da zona ribeirinha e GQC – determinação do grau de qualidade do canal. Para a caracterização físico-química de cada local foram medidas variáveis como a temperatura, oxigénio dissolvido, condutividade, ph e turbidez.
3 – Caracterização físico-química de cada local: medição de variáveis como a temperatura, oxigénio dissolvido, condutividade, ph e turbidez.
4 – Processamento de amostras no campo e em laboratório (na Universidade de Évora).
5 – Tratamento de dados (na Universidade de Évora).
6 – Elaboração do relatório técnico.
7 – Preparação de um artigo científico. 

Legislação e regulamentação aplicável: 
A concessão da Bolsa de Investigação será realizada mediante a celebração de um contrato entre a Universidade de Évora e o bolseiro, nos termos do Regulamento de Bolsas de Investigação da Universidade de Évora (Ordem de Serviço nº1/2011), Estatuto do Bolseiro de Investigação Científica (Lei nº40/2004 de 18 de agosto e decreto-lei nº 202/2012 de 27 de agosto) e de acordo com a legislação e Regulamento de Bolsas de Investigação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P em vigor. 

Local de trabalho: 
O trabalho será desenvolvido no Departamento de Paisagem, Ambiente e Ordenamento da Universidade de Évora, sob a orientação científica do Professor Doutor Pedro Anastácio. 

Duração da(s) bolsa(s): 
A bolsa terá a duração de 3 meses, com início previsto em Outubro de 2019, sem possibilidade de renovação. 

Valor do subsídio de manutenção mensal: 
O montante da bolsa corresponde a €989,70, conforme tabela de valores das bolsas atribuídas diretamente pela FCT, I.P. no País (http://alfa.fct.mctes.pt/apoios/bolsas/valores), sendo os pagamentos efetuados mensalmente, através de cheque ou transferência bancária. 

Métodos de seleção: 
Os métodos de seleção a utilizar serão os seguintes: Avaliação curricular e dos conhecimentos em Ecologia aquática, com ênfase na fauna de invertebrados de água doce. Avaliação baseada num sistema de pontuação entre 4 e 1 pontos (4= Excelente; 3= Bom; 2= Mediano; 1= Questionável), atribuídos a cada um dos seguintes critérios:
1- Formação académica e respetivo grau na área.
2- Classificação obtida no grau académico mais elevado.
3- Conhecimentos sobre Ecologia aquática, na área temática do concurso com ênfase na fauna de invertebrados de água doce e experiência em métodos, experiência com ferramentas de modelação de nicho presente e futuro e domínio de ferramentas avançadas de análise e tratamento de dados em ecologia.
4- Domínio da língua Inglesa.
5- Publicações e outros elementos curriculares e experiência prévia na área. 

Composição do Júri de Seleção: 
Presidente: Prof. Doutor Pedro Anastácio 1º Vogal – Prof.ª Doutora Maria Ilhéu 2º Vogal – Prof. Doutor João Manuel Bernardo 1º Suplente – Prof. Doutor António Pedro Santos 2º Suplente – Prof. Doutor Carlos Pinto Gomes 

Forma de publicitação/notificação dos resultados: 
Os resultados finais da avaliação serão publicitados, através de lista ordenada por nota final obtida afixada em local visível e público do Departamento de Paisagem, Ambiente e Ordenamento, sendo o candidato(a) aprovado(a) notificado através de email. Nos termos de direito de audiência prévia dos interessados o projeto de Classificação Final será anunciado por qualquer meio escrito a todos os interessados. 

Prazo de candidatura e forma de apresentação das candidaturas: 
O concurso encontra-se aberto no período de 9 a 20 de setembro de 2019 e os resultados da seleção serão publicados até 23 de setembro de 2019.
As candidaturas devem ser formalizadas, obrigatoriamente, através do envio de carta de candidatura acompanhada dos seguintes documentos:
Curriculum Vitae, certificado de habilitações, carta de motivação com declaração de cumprimento de todos os critérios de admissão indicados no edital e outros documentos comprovativos considerados relevantes.
As candidaturas deverão ser remetidas por e-mail para: Prof. Doutor Pedro Anastácio Departamento de Paisagem, Ambiente e Ordenamento da Universidade de Évora
e-mail: anast@uevora.pt 

 

Produtos Sugeridos:

Atlas do Zooplâncton Marinho e Estuarino da Costa Atlântica

Guia de Campo da Fauna e Flora Marinha de Portugal

Guia de Campo da Fauna e Flora do Litoral de Portugal e Europa

Peixes de Portugal

 

[Se desejar manter-se informado sobre as oportunidades de emprego que surgem diariamente na área do Ambiente e Gestão de Recursos Naturais, siga a página "NaturJobs" que a Naturlink criou no Facebook em http://facebook.com/NaturJobs]

Comentários

Newsletter

 

Envie o seu anúncio de emprego através do e-mail naturlink@naturlink.pt