Reflexão sobre os Nossos Direitos Fundamentais

Ana Martins, Earthlink - The People and Nature Network
Imprimir
Texto A A A

Ninguém escapa ao sonho de voar, de ultrapassar os limites do espaço onde nasceu, de ver novos lugares e novas gentes. Eu vivo esse sonho e foi fundamental para ver como estámos para trás relativamente ao respeito pelo espaço fisico em que vivemos e onde viverão os nossos filhos e netos. Aqui vou um pouco mais longe e falo-vos de um respeito ético pelas gerações futuras, justiça, protecção dos vulneráveis. Elas estão absolutamente dependentes das condições ambientais da nossa geração. É verdade....pensemos....se não por nós pelo menos pelas pobres gerações vindouras, sem voz no presente e sem poder para reinvindicar os seus poderes, ignorados hoje pelos governantes.

Não me orgulho da herança ambiental que lhes deixo, nem devem vocês. Somos fracos e estamos perdidos.... na nossa mente pouco ou nada nasce de verde e de fecundo.....estamos mergulhados num pântano de criticas fáceis e despojadas de realismo e de uma certeza que não implica de todo uma acção.

Pois sugiro que se desafiem as estruturas politicas, que não se compactue com benefícios e interesses fáceis em troca de uma usurpação ambiental. É necessário um verdadeiro movimento ambiental no país, que não partindo das autoridades instituídas, absortas sobretudo em recolocar a economia nos píncaros da glória, tem que emergir da população desafiando o poder estabelecido.

Atenção..... peço-vos para acordarem do sono conveniente, para analisarem e questionarem.

Sócrates, o filósofo grego, disse que se devia destruir a ilusão de que compreendemos tudo na perfeição aceitando a nossa ignorância. Estas seriam então as permissas importantes para adquirir o verdadeiro conhecimento dos conceitos chave que governam a vida humana. Eu dou um voto de confiança ao seu homónimo português da actualidade para inverter o processo de decadência ambiental que se vive em Portugal, questionando posições e politicas irracionais, e desta forma destacando valores que não sejam só os de gerar riquezas. Peço o traçar de uma nova filosofia de politica ambiental. Peço reflexão sobre outras riquezas... a da preservação do nosso ambiente como um elemento crucial e extremamente valorativo da vida humana. Afinal... a maioria diz que temos só uma.


Ana Paula Martins
. Gestora de Projectos Ambientais na ONG EarthLink e.V. (Munique-Alemanha)
. Licenciatura em Relações Internacionais e Mestrado em Politica Europeia.
www.earthlink.de

 

Comentários

Newsletter