Os cães-da-pradaria beijam-se quando estão a ser observados

Isabel Palma (08-09-2011)
Imprimir
Texto A A A

Uma equipa verificou que os cães-da-pradaria em cativeiro tornam-se mais afetuosos com o aumento de visitantes, ao contrário do esperado. São comuns os jogos de sedução e beijos, muito semelhantes aos dos humanos.

Parece que os humanos não são os únicos animais que mudam o seu comportamento quando estão as ser observados.

Uma equipa de investigadores estudou 25 cães-da-padraria no zoo de Saint Louis, durante o verão. A equipa, liderada por Adam Eltorai da Universidade de Washington, em Saint Louis, descobriu que os cães da pradaria em cativeiro beijam-se e abraçam-se mais quando estão a ser observados pelos visitantes do zoo.

Parece que os animais gostam da atenção. “Quando estão mais pessoas a observar, os cães-da-pradaria adultos tornam-se mais afetuosos, beijam-se e abraçam-se mais e lutam menos”, sublinha Eltorai. “Em muitas situações, os cães-da-pradaria reagem ao serem observados exatamente da mesma forma que era esperado os humanos reagirem.”

O beijo dos cães-da-pradaria é notavelmente semelhante ao beijo dos humanos – os dois animais juntam as bocas e algumas vezes até pressionam as suas línguas uma contra a outra. Adicionalmente, o beijo é normalmente acompanhado de comportamentos afetuosos como jogos e mútua sedução.

O comportamento descontraído destes animais surpreendeu a equipa. A espécie tem muitos predadores naturais incluindo ursos, raposas, cobras, aves e até humanos, pelo que os cientistas esperavam que eles se tornassem mais tensos quando observados. No entanto acontece exatamente o oposto. “Efetivamente tornam-se mais relaxados”, refere Eltorai. “Quanto maior a multidão, mais afetuosos se tornam.”

Deborah Wells, uma investigadora da Universidade de Queens em Belfast, também estudou o efeito dos visitantes em animais de cativeiro. Esta cientista explica que é importante compreender as diferenças de comportamento que o efeito dos visitantes provoca nos diferentes animais, de forma a desenhar os compartimentos para proporcionar melhor bem-estar. “É possível que os cães-da-pradaria, uma espécie naturalmente sociável, estime os visitantes e procure a sua companhia." No entanto, há outros animais que beneficiam da minimização do impacte do público. "Os visitantes dos zoos podem assim ser benéficos para algumas espécies mas stressantes para outras.”

* Este artigo foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico


Fonte: http://news.bbc.co.uk


Leituras adicionais:

Saguins que vivem em parques urbanos alteram o seu comportamento para evitar ataque dos animais domésticos

O mercúrio pode alterar o comportamento sexual de algumas aves

Documentos recomendados:

Aspectos comportamentais de Perdiz (Rhynchotus rufescens) em cativeiro durante a fase reprodutiva. Um estudo de caso.

As raças portuguesas de cães de gado e de pastoreio - aspectos morfológicos e comportamentais
 

Comentários

Newsletter