Cientistas brasileiros descobrem que as cascas de banana servem para purificar a água

Filipa Alves (27-07-11)
Imprimir
Texto A A A

Os investigadores utilizaram cascas de bana trituradas para eliminar metais pesados da água para beber, tendo concluído que funcionam tão bem ou melhor do que outros materiais como fibras de coco e cascas de amendoim.

Uma equipa de cientistas de vários centros de investigação brasileiros publicou recentemente na revista Industrial & Engineering Chemistry os resultados do estudo revela que as cascas de banana têm um grande potencial como material de purificação da água para consumo humano.

Os investigadores usaram as cascas de banana trituradas para remover metais pesados como o chumbo e cobre da água de um rio tendo concluído que funcionam tão bem ou melhor do que outros materiais como as fibras de coco e as cascas de amendoim, podendo ser reutilizadas até 11 vezes.

Este estudo é importante na medida em que as cascas de banana, por terem um baixo custo e não precisarem de ser transformadas quimicamente, apresentam-se como um material com grande potencial para tornar potável a água dos rios.

A água e rios e ribeiros está frequentemente contaminada com metais pesados provenientes de descargas de fábricas, ou água residuais de minas ou de campos agrícolas, que podem ter consequências nefastas na saúde humana e ambiental, e os métodos de purificação normalmente utilizados até à data são muito caros ou usam matérias tóxicos, daí a relevância do estudo recém-publicado.

Fonte: portal.acs.org

Leituras Adicionais

Má qualidade da água nos rios de Portugal agrava-se

Desenvolvido método de purificação de água que usa sementes

Crise global de água origina intensificação da procura de métodos de produção de água limpa

Biomonitorização da qualidade das águas superficiais nas Ribeiras de Monfurado

Documentos Recomendados

Running Pure: The Importance of Forest Protected Areas to Drinking Water

A Water Quality Index to Evaluate the Influence of Anthropogenic Contamination on Groundwater Chemistry of a Shallow Aquifer (Loures Valley, Lisbon, Portugal)

Comentários

Newsletter