Plano Hidrológico espanhol garante os caudais para Portugal

Nuno Leitão (Ano 2000)
Imprimir
Texto A A A

A delegação espanhola da comissão dos rios internacionais ainda não revelou o Plano Hidrológico para Espanha, mas garante que, apesar dos transvases, serão mantidos em Portugal os caudais anteriormente acordados.

O Plano Hidrológico espanhol vai cumprir o acordo definido anteriormente pela Convenção sobre os Rios Ibéricos. A primeira reunião, que decorreu em Lisboa, da Comissão para a Aplicação e Desenvolvimento da Convenção Luso-espanhola para os Rios Internacionais permitiu à delegação do país vizinho garantir que os caudais de água definidos se vão manter, mas só em 5 de Setembro é que as autoridades portuguesas vão conhecer o Plano Hidrológico.

O plano para regular os rios em Espanha, pressupõe a realização de transvases dos rios do Norte para os do Sul, mas apenas os admissíveis, pelo que os caudais mínimos para Portugal serão mantidos.

O ministro do Ambiente, José Socrates, apontou que as prioridades de gestão dos rios comuns aos dois países (Minho, Lima, Douro, Tejo e Guadiana) são referentes a problemas de poluição e à melhoria da qualidade da água, que serão baseadas na nova directiva da água.

No encontro da Comissão, foram definidos grupos de trabalho para a análise da qualidade da água e para a monitorização dos caudais. A Comissão irá definir os caudais mínimos em tempos de seca, e fiscalizar o cumprimento dos acordos da convenção.

Comentários

Newsletter