Descoberto no Bornéu o insecto mais comprido do mundo

Filipa Alves (22-04-10)
Imprimir
Texto A A A

Trata-se de um insecto-pau, que pode atingir 50cm de comprimento, e é uma das 123 novas espécies descritas no âmbito do estudo levado a cabo nos três últimos anos pela WWF na região designada “Coração do Bornéu”.

Há 3 anos atrás o Brunei, a Indonésia e a Malásia deram o exemplo no que toca à salvaguarda da Biodiversidade ao assinarem um acordo para conservar 220 000Km2 de floresta tropical húmida num território designado “Coração do Bornéu”.

Desde então um estudo científico levado a cabo pela WWF tem vindo a confirmar que se trata de uma região extremamente rica - apesar de, em grande medida, inexplorada - albergando 350 espécies de aves, 150 de répteis e anfíbios e 10 000 plantas que não ocorrem em nenhum outro lugar da Terra.

Para além da diversidade de espécies que já se conhecia - que incluem o elefante-pigmeu, o orangotango, o rinoceronte e o leopardo-das-nuvens -  no âmbito da investigação têm sido descobertas em média 3 espécies novas por mês.

Com efeito, foram 123 as espécies desconhecidas da ciência até à data que foram descritas nos últimos 3 anos e que justificam o estatuto de conservação atribuído à região. Entre estas novas formas animais recém-descobertas dadas a conhecer num relatório da WWF encontra-se o insecto mais comprido do mundo (Phobaeticus chani), um insecto-pau que pode atingir os 50cm de comprimento.

A “Declaração do Coração do Bornéu”, prevê a cooperação dos 3 governos no que toca à gestão sustentável da região, o que passa por alargar a área protegida e desenvolver o Ecoturimo.

Fonte: www.panda.org e news.bbc.co.uk

Leituras Adicionais

Descoberta a primeira aranha praticamente vegetariana 

Descoberta espécie gigante de aranha tecedora de teia esférica

Descobertas as primeiras espécies de insectos anfíbias

Nova espécie de búzio descoberta no Algarve

Documentos Recomendados

As libélulas do Azibo

Caracterização da Fauna Odonotológica da Zona do Parque Natural do Alvão

Comentários

Newsletter