Acidente no Tejo controlado

Sara Otero (Ano 2000)
Imprimir
Texto A A A

A deslocação da mancha de combustível no rio Tejo, próximo de Toledo, está controlada, embora sejam ainda necessários pelo menos dois dias para que a mancha seja removida do rio.

O acidente provocado por um problema com as válvulas de segurança nos tanques da Central Térmica de Aceca, em Villaseca, que originou o derrame de uma mancha de combustível no rio Tejo, junto a Toledo, está controlado, embora sejam precisos pelo menos dois dias para que a mancha de fuel seja totalmente (ou quase) removida do rio.
O Secretário de Estado da Costa e Água de Espanha, corrigiu a informação revelada ontem pela imprensa que adiantava uma descarga de 250 mil litros de fuel, emendando para "apenas" 25 mil litros.
Embora, segundo as autoridades espanholas, ainda seja prematuro apurar os danos ambientais que o acidente provocou, o Ministério do Ambiente português anunciou que o troço do rio Tejo em território nacional não será afectado, dada a existência em território espanhol de grandes barragens e açudes que constituirão sempre um obstáculo.

Comentários

Newsletter