Causas do declínio global dos anfíbios

Nuno Leitão
Imprimir
Texto A A A


Apesar dos efeitos do pH baixo estarem bem documentados, não há dados suficientes que expliquem, por si só, o catastrófico declínio dos anfíbios. As referências dos efeitos de metais e químicos usados nos insecticidas e herbicidas, também são abundantes, mas de igual forma, não são concludentes para a dinâmica das populações. Os tóxicos ambientais, provocam a morte directa e/ou prejudicam a taxa de reprodução, taxa de crescimento e aumentam a susceptibilidade a doenças, por suprimir ou inibir a capacidade de resposta do sistema imunitário dos anfíbios.

Doenças

Foram relacionados declínios de populações com doenças, que se deveriam a factores que de forma directa ou indirecta suprimiam os sistemas imunitários. Os agentes de doenças estão presentes nos animais saudáveis, mas quando os sistemas imunitários estão comprometidos ocorrem as doenças. Há casos documentados de epidemias responsáveis pela mortalidade massiva de anfíbios. Pouco se sabe das doenças dos anfíbios, principalmente no que respeita a viroses.

 

Clima

Condições climatéricas invulgares, nomeadamente condições de seca, provocaram o desaparecimento de populações de anfíbios, principalmente se associadas a outros factores, como doenças ou água com tóxicos. Alterações climáticas registadas num curto espaço de tempo, como um temporal, poderão alterar igualmente a dinâmica das populações de anfíbios. Alterações de climas locais devidas ao aquecimento global, influenciarão certamente a ecologia dos anfíbios. Já se obtiveram associações significativas entre as alterações de padrões de temperatura e reduções populacionais de anfíbios.

Comentários

Newsletter