Alterações da paisagem de uma Região do Minho no Período 1958-1995 e seus Impactos na Diversidade de Aves: A Importância do Fogo

Francisco Moreira, Centro de Ecologia Aplicada Prof. Baeta Neves-ISA
Imprimir
Texto A A A

Tabela 2 – Diversidade de aves em vários tipos de uso do solo (habitats) na área de estudo. O índice de diversidade entra em consideração não só com o número de espécies mas também com a abundância relativa de cada espécie. Por exemplo, um habitat com 5 espécies mas em que 90% dos indivíduos são de uma única espécie tem uma menor diversidade que um habitat com o mesmo número de espécies mas em que cada uma apresenta uma abundância semelhante (isto é, não há dominância clara de nenhuma das espécies). 

 Para caracterizar as comunidades de aves foram utilizadas várias técnicas de análise multivariada. Uma das mais importantes designa-se de análise de correspondências; esta técnica permite obter um gráfico onde estão representados por pontos os locais de amostragem e as diferentes espécies de aves. Dois locais muito próximos no gráfico têm uma comunidade de aves muito semelhante (por exemplo, em ambos os locais a espécie mais abundante foi o melro, a segunda mais abundante foi o tordo, a terceira mais abundante foi o chapim, etc.). Paralelamente, duas espécies localizadas próximas no gráfico apresentam as mesmas preferências de habitat (por exemplo, são ambas mais abundantes em pinhais, em segundo lugar florestas de folhosas, depois vales agrícolas, etc.). Por último, para cada espécie foi determinado o seu grau de especialização do habitat através de um índice apropriado que varia entre 1, quando a espécie é exclusiva de um único habitat (não ocorrendo em nenhum dos restantes), e 6, quando a espécie ocorre em igual abundância em todos os habitats. Desta forma, as espécies foram classificadas como especialistas ou generalistas.

Comentários

Newsletter