Alterações da paisagem de uma Região do Minho no Período 1958-1995 e seus Impactos na Diversidade de Aves: A Importância do Fogo

Francisco Moreira, Centro de Ecologia Aplicada Prof. Baeta Neves-ISA
Imprimir
Texto A A A

MÉTODOS

A área de estudo tem 3700 ha e localiza-se entre Ponte de Lima e Paredes de Coura, numa região montanhosa conhecida como Corno do Bico. A altitude varia entre 400 e 800m.

A caracterização paisagística foi feita com base na fotointerpretação de fotografia aérea tirada nos anos de 1958, 1968, 1983 e 1995. Deste modo, as várias áreas de ocorrência de 6 tipos principais de usos do solo foram mapeadas e incorporadas num Sistema de Informação Geográfica. As categorias de usos do solo (equivalentes a habitats) consideradas foram:

(1) áreas agrícolas –localizadas sobretudo nos vales, consistem num mosaico de parcelas muito pequenas e com uma grande diversidade de cultivos (milho, cereais, pastagens, vinhas, batatas, etc.); por vezes ocorrem algumas manchas de floresta nestas áreas. Esta categoria inclui ainda algumas pastagens de montanha.
(2) matos baixos – sobretudo constituídos por tojo e carqueja com menos de 50 cm de altura.
(3) matos altos – com altura superior a 50 cm, por vezes atingem mais de 250 cm. São constituídos por tojos e giestas.
(4) Florestas de folhosas – incluem as árvores características da região, carvalho roble, ácer, castanheiro e bétula.
(5) Florestas mistas – são uma mistura de folhosas e coníferas.
(6) Florestas de coníferas – plantações de pinheiros e pseudotsugas.

Comentários

Newsletter