De novo no rasto do Lince-ibérico!

Profª Margarida Santos Reis, Centro de Biologia Ambiental da Fac. Ciências de Lisboa
Imprimir
Texto A A A

O projecto prosseguirá até ao final do corrente ano e a equipa encontrou entretanto outros excrementos que suspeita serem também de lince e que vão de imediato ser enviados para análise molecular. Este resultado positivo vem reforçar outras evidências (pegadas e informações orais) obtidas anteriormente no decurso dos trabalhos e que já apontavam para a ocorrência da espécie na área de estudo (Santos-Reis et al. 2000).



Renasce então a esperança de que ainda vamos a tempo de salvar uma das espécies mais ameaçadas do mundo e mais emblemáticas do nosso património natural, verdadeiro símbolo do matagal mediterrânico. Será que teremos a coragem de enfrentar este desafio e assumir de uma vez por todas as nossas responsabilidades?


Bibliografia

Castro, L. e L. Palma (1996). The current status , distribution and conservation of Iberian lynx in Portugal. . Wildl. Res. 2(1): 179-181.

Ceia, H., L. castro, M. Fernandes e P. Abreu (1998). Lince Ibérico em Portugal. Bases para a sua conservação. Relatório Técnico Final. Programa LIFE. ICN, Lisboa, 190pp.

Guzmán, N., G. Garrote, P. Garcia, R. Pérez de Ayala e M.C. Iglesias (2002). Censo-diagnóstico de las poblaciones de lince Ibérico (Lynx pardinus) en España. 2000-2002. Abstract International Seminar on the Iberian lynx, Andújar – Jaén, Spain (29-31 October 2002).

Nowell, C. e P. Jackson (1996). Wilcats. Status survey and conservation action plan. IUCN/SSC – Cat Specialist Group, Gland, Switzerland, 381pp.

Palma, L. (1980). Sobre a distribuição, ecologia e conservação do lince Ibérico em Portugal. Pp. 569-580 in Actas da I Reunión Ibero-Americana de Zoologia de Vertebrados. La Rábida.

Pires, A.E. e M. Fernandes (2001). Monitorização genética das populações de lince Ibérico. Relatório Técnico (2º Relatório de Progresso), ICN, Lisboa.

Rodríguez, A. e M. Delibes (1990). El lince Ibérico (Lynx pardina) en España. Distribución y problemas de conservación. Collección Técnica, ICONA, Madrid, 116pp.

Sá, A.L. (2003). Um solitário cada vez mais só. National Geographic Portugal. Março 2003.9pp.

Santos-Reis, M., A.T. Cândido, C. Bentes-Grilo, J.P. Ferreira, M.J. Santos, N.M. Pedroso e T. Sales-Luís (2000). Monitorização de carnívoros. Programa de Monitorização do Património Natural de Alqueva. Relatório Final (1ª Fase de Monitorização). Centro de Biologia Ambiental, 39 + anexos.

Sarmento, P. (2002). Status survey of Iberian lynx in Portugal. Abstract International Seminar on the Iberian lynx, Andújar – Jaén, Spain (29-31 October 2002).

Comentários

Newsletter