A actividade dos Florestais

José Guilherme Borges
Imprimir
Texto A A A

O desenho de modelos e a programação de aplicações tecnológicas pelo GEGREF envolveu directamente os utilizadores - as principais instituições florestais portuguesas. Para além disso, beneficiou da colaboração com instituições que são líderes mundiais nesta área (como o College of Natural Resources da Universidade de Minnesota, E.U.A.). Estes instrumentos foram testados com recurso a dados relativos aos principais ecossistemas florestais portugueses. O sucesso deste sistema de apoio à decisão florestal (sadFlor) decorre da facilidade de actualização que é garantida por uma estrutura modular que envolve:

Figura 1. Formulário em interface do sistema de gestão de informação inFlor.



- Um sistema de gestão de informação - inFlor (Figura 1) - que pretende (1) contribuir para a definição de um padrão para a recolha e organização de dados florestais em Portugal e (2) definir um sistema flexível, capaz de produzir informação de forma eficiente e de consulta eficaz por utilizadores diversos. A padronização dos dados e a generalidade da utilização oferecem a possibilidade de comunicação interdisciplinar e de comunicação entre grupos com interesse em recursos florestais (Miragaia et al. 1999).

Comentários

Newsletter