Preparação de nós

Nuno Cruz António
Imprimir
Texto A A A

Existe um grande número de nós com uma quantidade ainda mais elevada de possíveis utilizações. A preparação de nós é uma técnica que vale a pena conhecer, não só pela sua utilidade como também por ser divertido.

 

Quando vamos para o campo, um dos materiais mais utilizados para realizarmos construções, desde as mais simples, como um tripé ou uma mesa, até às mais grandiosas como pontes ou grandes pórticos, é a vulgarmente designada corda. As cordas são usualmente feitas de cânhamo, também denominado sisal. No processo de fabrico, os filamentos do cânhamo são macerados e esticados, formando fios. Estes são entrelaçados originando um cordão. É a junção (entrelaçamento) de vários cordões que forma o que chamamos de corda ou sisal. Ao perímetro de uma secção de uma corda dá-se o nome de bitola e às suas pontas, de chicotes.

Existe um grande número de nós com uma quantidade ainda mais elevada de possíveis utilizações. Iremos somente referir dois nós e uma ligação, comummente utilizados.


NÓ DIREITO

O nó direito é talvez o mais simples e simultaneamente o mais utilizado. Fazemo-lo, sem disso nos apercebermos, sempre que calçamos sapatos desportivos com atacadores. As suas utilizações são a união de duas cordas com a mesma bitola.

Modo de execução:

. Cruzar a ponta esquerda sobre a direita e laçar.
. Cruzar a ponta direita sobre a esquerda e laçar.


Figura 1 - Nó direito

Comentários

Newsletter